NOTÍCIA

Guia de viagem do Panamá!

2018-01-31
João Leitão
João Leitão
Google

Panamá é um país fascinante para passar férias.

O Panamá foi um dos países que mais me surpreendeu pela positiva. Não sabia muito do país antes de lá chegar e devo dizer que realmente não esperava muito. Mas, pelo contrário, adorei e realmente proporcionou momentos de viagem muito bonitos.

Cheguei ao Panamá voando desde Bogotá na Colômbia e, desde os primeiros momentos na cidade, o Panamá revelou-se ser um destino muito interessante.

Tive a oportunidade de atravessar o país de comboio, da famosa e épica Ferrovia do Panamá, uma viagem trans-continental desde o Oceano Pacífico até ao Oceano Atlântico.

Explorei um pouco cidades como Porto Belo e Colón e ainda as ilhas de Bocas del Toro e Zapatillas. Locais muito bonitos e excelentes destinos de férias para os que gostam de praia e snorkeling.

O país é super fácil de viajar, tem boas infraestruturas e uma excelente rede de transportes. Os autocarros tradicionais são muito baratos e vão praticamente a todo o lado. Viajar num dos autocarros típicos panamenhos é por si uma aventura, pois têm música, sempre sobrelotados e decorados cada um com um estilo diferente. Os bus do Panamá são chamados de Diablos Rojos (diabos vermelhos).

Apresentação da história, geografia e cultura:

A história do Panamá reflecte a sua posição geográfica como o país mais meridional da América Central, território que liga a América do Norte com a América do Sul. Aqui viviam índios Chibchas, Caribes, Cholos e Chocóes, povos nativos aqui presentes quando foi descoberta pelo Cristóvão Colombo, colonizados de seguida pelos espanhóis no século XVI. Esta ligação foi quebrada após três séculos, aquando da união com a Venezuela, Equador e Nova Granada, constituindo a República da Grã-Colômbia. Este complexo de soberania não durou muito tempo, permanecendo-se unida com a Colômbia, proclamou independência deste país no início do século XX. Com a ajuda dos EUA, que reconheceram que o Panamá poderia ser uma mais valia para sua economia, proporcionaram a construção do Canal do Panamá (aberto ao tráfego em 1914), o qual permitiu este país ter das maiores economias (devido ao elevado movimento mercantil) da América Central. O nome Panamá tem como significado na língua indígena nativa “abundância de peixes, árvores e borboletas”, um resumo da beleza natural deste país.

A geografia do Panamá caracteriza-se principalmente por se situar no istmo (uma porção de terra estreita cercada por água em dois lados e que conecta duas grandes extensões de terra) que une a América do Sul à América Central. No estreito do istmo correm cerca de 27 rios, os quais nascem todos nas montanhas. Os rios mais significativos são o Rio Tuira, o Rio Chepo, o Rio Sixaola, o Rio Changuinola, o Rio Chiriqui Viejo e o Rio Santa Maria. Faz fronteira a Norte com o Mar do Caribe, a Sul com o Oceano Pacífico, a Leste com a Colômbia e a Oeste com a Costa Rica. A Serra de Tabasará conta com vastas e altas montanhas, tal como a cordilheira de San Blas e a Serra do Darién. Na zona Leste, encontramos florestas tropicais, onde vivem animais como a puma ou aves tropicais únicas no mundo. Este país é também ilustrado por planícies no Golfo do Panamá e de Chiquirí, assim como planaltos, onde se localiza o vulcão inativo “Barú”. Conta com várias ilhas: as imensas ilhas da plataforma continental, sendo a maior delas Coiba e as Ilhas Pérolas, um conjunto de 26 ilhas que se localizam no Golfo do Panamá. A Ilha Contadora é a mais conhecida devido ao seu Resort visitado por milhares de pessoas por ano e a maior, a Ilha do Rei.

A cultura do Panamá é uma herança de uma combinação das mais variadas tradicões provenientes dos povos nativos e de outros que por ali passaram. A mistura de espanhóis, ameríndios, africanos, colombianos, mexicanos, americanos e de chineses é visível nas diferentes artes. O artesanato é bastante variado, ilustrado por diferentes técnicas como a cerâmica e os têxteis, bastante singulares. Esta herança multicultural é também perceptível na arquitectura e na música, onde podemos ouvir os mais variados e ecléticos estilos musicais (Calypso, Salsa, Jazz). O Carnaval é um momento muito elaborado com o qual é promovido uma festa cheia de animação, música e dança. Outros eventos a salientar e que promovem a cultura deste país, é o Dia do Cristo Negro (Portobelo, 21 Outubro) e a Feira das Flores. A gastronomia do Panamá é muito saborosa e variada com muitos tipos de culinária. Aqui é cozinhado desde risoto de Bacalhau ou de peixe, como muitos pratos de carne, nomeadamente o picado de carne ou então, simplesmente saboreiam um bom marisco.

Clima e quando ir:

Para saber quando ir ao Panamá você precisa de se informar um pouco melhor acerca das suas estações e clima. Considerando que o Panamá tem uma estação seca e outra chuvosa, é aconselhável visitar este país nos meses entre Dezembro e Março, no entanto se decidir viajar noutro mês do ano não se preocupe com a temperatura, pois o Panamá é quente durante todo o ano.

A nível geral, o clima do Panamá é bastante húmido e quente, mas com noites refrescantes. No entanto, na Costa do Pacífico tem uma estação seca a maior parte do ano. Com grande índice de pluviosidade nos meses entre Março e Setembro, conta com uma temperatura média de 30ºC nas zonas costeiras e de 19ºC nas zonas mais montanhosas.

Cidade do Panamá, Panamá

Cidade do PanamáCidade do Panamá moderna: É incrível como a cidade do Panamá tem a sua parte moderna tão desenvolvida. Devido a incentivos de não pagamento de impostos, tornou-se um centro de investimento estrangeiro. A zona à beira mar está cheia de arranha-céus que proporcionam um bonito skyline para quem olha desde a parte antiga da cidade.

Casco Viejo, Panamá

Cidade do PanamáCidade do Panamá Casco Viejo: Muito bem preservado e pertencente à lista da UNESCO Património Mundial da Humanidade, o Casco Viejo da cidade do Panamá é muito bonito e dá para passear e apreciar a arquitectura colonial. A zona da praça principal com a catedral e todo o passeio junto à água de onde se pode observar a zona moderna da cidade são muito bonitos.

Ruínas de Panamá Viejo, Panamá

Cidade do PanamáRuínas de Panamá Viejo: Longe da parte antiga da cidade, esta é na verdade a primeira povoação feita para erigir a cidade do Panamá. A razão pela qual os espanhóis mudaram a cidade de local foi pelas marés que constantemente inundavam esta zona urbana. Hoje em dia há várias ruínas de torres, igrejas e casas que se podem visitar num parque / complexo arqueológico. Este local pertence à lista da UNESCO Património Mundial da Humanidade.

Ferrovia do Panamá, Panamá

Ferrovia do PanamáFerrovia do Panamá: Linha férrea que segue paralela ao famoso Canal do Panamá e que liga o Oceano Atlântico e o Oceano Pacifico. Esta viagem trans-continental é de 77KM de distância e atravessa parte da mata do Panamá. Viagem muito bonita e com paisagens incríveis. É super interessante seguir o canal do Panamá e ver os barcos a atravessarem ali mesmo junto ao comboio. A Panama Canal Railway é uma viagem épica e histórica. Vale a pena. Esta linha liga a Cidade do Panamá e a cidade de Colón.

Eclusas de Miraflores, Panamá

Eclusas de Miraflores do Canal do PanamáEclusas de Miraflores do Canal do Panamá: As eclusas de Miraflores são as comportas do Canal do Panamá que se elevam a 16.5 metros de altura. Estas variam devido às marés do Oceano Pacífico. As eclusas de Miraflres são acessíveis a partir de uma viagem desde a cidade do Panamá.

Colón, Panamá

ColónColón: Cidade na costa atlântica do Panamá. É a segunda maior cidade do país e pelo que dizem as pessoas, é também a mais perigosa cidade do Panamá. Este é o ponto de chegada vindo pela Ferrovia do Panamá e ponto de partida para Porto Belo, as Eclusas de Gatun no canal e do Forte San Lorenzo.

Fuerte de San Lorenzo, Panamá

Fuerte de San LorenzoFuerte de San Lorenzo: Fortaleza num lugar muito especial e lindo, situada na entrada do Rio Chagres. Este forte está na lista de Património Mundial pela UNESCO sob o nome de “Fortificaciones de la costa caribe de Panamá”. Esta fortaleza forma parte de um sistema defensivo do comércio transatlântico implementado pela coroa espanhola durante os séculos XVII e XVIII. Este local foi palco de saques dos piratas. Começou a ser construída em 1598 por ordem do Rei Filipe II de Espanha, uma das mais antigas fortalezas espanholas nas Américas. No local além das ruínas há ainda várias famílias de macacos.

Eclusas de Gatun, Panamá

Eclusas de Gatun do Canal do PanamáEclusas de Gatun do Canal do Panamá: As eclusas de Gatun são as comportas de 26 metros de altura no Canal do Panamá. Este é o ponto mais alto de todo o canal e foi uma das obras de engenharia maiores do mundo na altura da sua construção. Pode visitar-se este local pois há um terraço de observação, em que os enormes navios passam a poucos metros de nós. As eclusas de Gatun são acessíveis a partir de uma viagem desde a cidade de Colón.

Porto Belo, Panamá

Porto BeloPorto Belo: Cidade portuária na costa atlantica do Panamá. Portobelo foi um importante entreposto comercial durante a época colonial espanhola. Na cidade há várias fortificações e edifícios históricos para se visitar. Portobelo foi fundada em 1597 pelo explorador espanhol Francisco Velarde y Mercado. Este foi o mais importante porto espanhol para exportar o ouro peruano. Esta cidade está na lista de Património Mundial pela UNESCO sob o nome de “Fortificaciones de la costa caribe de Panamá”.

Bocas Del Toro, Panamá

Bocas Del ToroBocas Del Toro: O Arquipélago de Bocas del Toro é um local muito bonito situado no Panamá, junto à fronteira com a Costa Rica. Fiquei aqui uns dias apreciando as belas praias e explorando ilhas paradisíacas. Cristóvão Colombo pisou Bocas del Toro em 1502.

Starfish Beach, Panamá

Starfish BeachStarfish Beach: Praia incrível no Panamá, na ilha Colon, zona de Boca del Drago. Como nas outras praias lá perto, o mar é completamente transparente. Mas o que distingue esta praia das restantes são as estrelas do mar, tantas que até se conseguem ver da costa. Mas o melhor mesmo é dar um mergulho para as ver nas águas calmas e sem ondulação. A população da ilha é reduzida, o que faz dela um lugar espectacular para relaxar.

Dolphin Bay, Panamá

Dolphin BayDolphin Bay: O nome Baía dos Golfinhos já diz tudo. Este sítio é o lugar ideal para observar golfinhos a brincar no seu ambiente natural. Dá para observá-los a partir de terra, mas melhor ainda é alugar uma canoa com fundo de fibra de vidro ou dar um passeio de barco para ver os golfinhos mais de perto. Na baía também é extremamente interessante sair para andar a pé e observar as aves.

Crawl Cay, Panamá

Crawl CayCrawl Cay: Entendido como um dos melhores locais de Bocas del Toro para fazer snorkeling, Crawl Cay é protegido das ondas do mar aberto pelos corais Zapatillas. As águas não são nada profundas, o que é ideal para observar tudo o que se passa nos corais. As suas cores bastante vivas e os desenhos que formam fazem com que sejam muito bonitos.

Zapatillas Islands, Panamá

Zapatillas IslandsZapatillas Islands: Duas ilhas lindas numa plataforma de coral rodeada de recifes, na zona mais a leste do Parque Nacional Marino Isla Bastimentos. Aqui há praias fantásticas, água límpida e mesmo uma pequena floresta. A ilha mais a oeste, Zapatillas Minor, é onde imensas tartarugas põem os seus ovos. Na Zapatillas Major há muitas aves marítimas. Adorei ver os pelicanos a fazer surf nas ondas, nadar em volta destas ilhas do Panamá e fazer snorkeling nos recifes.

Partners

2018 Copyright © Famalowcost.com | RNAVT Nº 3831

Code & Design Webhouse.pt